REFORMAS PREVIDÊNCIA E TRIBUTÁRIA no Ponto de vista de Ademar Delgado

 

                                                          PONTO DE VISTA / ADEMAR DELGADO
                                                                    Ex Prefeito de Camaçari
Vivemos um momento muito difícil na política nacional que esta interferindo na vida de todo cidadão,  e cidadã com desemprego assolando o pais,  e o presidente da republica acha que a solução é fazer as reformas, quando eu, entendo que a solução seria uma política de geração de emprego.
Exemplo, quando teve a crise em 2008 nos estados unidos, ela chegou aqui, o que fez o Presidente Lula ? Fez o programa minha casa minha vida, que de uma tacada só, atacava dois problemas,
geração de emprego e  habitação popular para as pessoas de baixa renda.
Nós tínhamos no Brasil um grande déficit de habitações assim a crise foi minimizada e o país continuou a crescer.
Hoje o presidente tem uma cantiga de uma nota só, que são as reformas, de  previdência e tributária,
Na reforma de previdência, o governo, diz que vai atacar os privilégios, e ai, o que se viu na própria proposta, em que se apresenta os números na ordem de 83% dos cortes,  é no regime geral da previdência social , ou seja do INSS, onde a maioria dos trabalhadores aposentados estão na ordem de 2.500,00 ou seja não tem privilegio nenhum, porque se fosse pra cortar privilégios não se tinha feito plano de cargos e salários para os militares e em seguida se aplica a reforma.
Se era para cortar  privilégios, primeiro teria iniciar pela classe política.
Na realidade tem um discurso que é de conter privilegio e na prática é de penalizar os menos favorecidos.
Felizmente a Câmara Federal por pressão da sociedade fez algumas alterações na proposta da aposentadoria rural, BPC e capitalização.
A reforma da previdência ainda vai ser votada no senado e nós torcemos para que façam mais alguns ajustes no sentido de não penalizar mais ainda a sociedade, porque na medida que você tira recursos que estão disseminados em todos os municípios você desaquece a economia local,  sobretudo o setor de comércio e serviço.
Porque a previdência e a bolsa família nos municípios pequenos no Brasil na ordem de 80%, são superiores às receitas  do FPM,
Então sobre a alegação da simplificação, que eu concordo, que precisa simplificar, reduzir o numero de impostos, se puder baixar a carga tributaria ótimo, se não puder que se mantenha, mas é preciso que se faça um pacto federativo, onde tenha uma melhor distribuição dos recursos.
Hoje os recursos tributários são concentrado sobretudo na União, que fica na ordem de 65% dos arrecadados, estados 25% e municípios 15%, só que nós moramos e reivindicamos serviços nos municípios que ficam impossibilitados de atender a todas necessidades da população com esses recursos, ficando a classe política municipal em Brasília de pires na mão pedindo recursos.
Na campanha do presidente eleito, ele dizia uma coisa que eu ficava olhando, com certa simpatia, quando ele dizia; “menos Brasília e mais Brasil,” então eu pensei que ia ter mais recurso para os municípios.
Eu concordava com essa ideia de distribuir para os estados e municípios, mas o que estamos vendo é cada vez mais um arrocho e onde o presidente da republica taxa os nordestinos de “Paraíba”, chega a dizer que determinados governadores não terão apoio do governo federal, então a gente ver uma perseguição gigantesca aos estados e aos municípios ; e ai eu tenho muitas duvidas, ou melhor eu tenho muita certeza, que essa política que esta apresentada não servira aos interesses da população brasileira.
Essa política da previdência e da reforma tributaria da forma que estão postas,  servirão ao capital financeiro internacional e vai ajudar cada vez mais a concentrar renda,nas mãos de poucas pessoas ou aglomerados financeiros.
Então , essa política a meu ver, esta totalmente equivocada, o que nós precisamos é descentralizar renda para gerar consumo, que por sua vez gera necessidade de produção que gera emprego e ai nós temos uma grande possibilidade crescer,porque um dos grandes problemas do Brasil, talvez o mais sério, é infelizmente, a péssima distribuição de rendas.
Se fez um trabalho bom, nos governos Lula e Dilma, mas precisa de continuidade onde tirou mais de 40 milhões de pessoas da linha de pobreza, mas agora o que nós estamos vendo e basta que andemos nos centros das cidades, que vamos perceber a quantidade de pessoas pedindo nas ruas aumentando de forma avassaladora.
Então eu acho que essa política esta totalmente equivocada e precisa fazer um pacto federativo que fortaleça efetivamente os municípios que vivemos, fortaleça as comunidade locais onde moramos temos nossas vidas, para que  possamos ter um crescimento com distribuição de renda. é o que eu penso.
Ademar Delgado
Ex Prefeito de Camaçari
0 0 votes
Avaliação do artigo
Sobre Shah Moises 1993 Artigos
Cineasta, editor, e produtor cultural.
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments