“WO de Parafuso”! Por Fabiana Franco

“WO de Parafuso”!

Fabiana Franco

O sete de setembro tá sendo ainda comentado nas mesas de botequim, e nos quatro cantos da cidade. Ouvinte atenciosa da política local acompanhei ainda ontem e hoje percorri logo cedo para ouvir as repercussões do feriado da “Independência”.
Muitos falaram da inabilidade do Governo na participação do Desfile Cívico da SEDE. Foram unânimes nas observações de que a Classe Estudantil está desmotivada para participar de uma atividade cívica tão importante como é o SETE de SETEMBRO. Faço à autocrítica, pois pecamos em não ter aproveitado a oportunidade para fazer um Grito dos Excluídos apresentando para a sociedade Camaçariense a importância da Defesa de nossa Água e demais recursos naturais. Camaçari é Rica em Biodiversidade! É necessário irmos para ás Escolas Municipais para provocar o debate e o pertencimento das riquezas Camaçariense.
Quando era criança lembro que passávamos o ano inteiro ensaiando para apresentar nesses Desfiles (Orla = Vila de Abrantes + Monte Gordo, na SEDE = Gleba E e em Parafuso – Zona Rural). Eram as Fanfarras, os Grupos Artísticos e Culturais, os Grupos de Teatros comunitários, Grupos de Dança… Toda Camaçari tem grupos de Capoeira elas são autônomas independentes, assim como Escolinhas de Futebol que fazem trabalhos sociais grandiosos. Precisam ser reconhecidos e legitimados para numa oportunidade dessas estarem presentes. Imaginem uma ALA de Capoeira (Angola, Regional) desfilando todos de Branco. Que Emoção seria heim? E ás Escolinhas de Futebol para apresentar sua existência e resistência. Nossa que Lindo seria!
Lembro de uma época onde a LIMPEC fez um trabalho de conscientização criando cooperativas de catadores de recicláveis. Acabou?Porque esse exercito está invisibilizado? No Estacionamento do Mercado Municipal onde funciona de forma improvisada o Terminal Rodoviário da Costa de Camaçari vejo centenas de pessoas disputando alimentos com urubus, pombos. Pisando em esgoto, lama e chorrume catando o que é descartado pelos feirantes. Porque não organizar, catalogar e propor uma coleta seletiva de alimentos descartados nas Feiras da Cidade? Isso daria dignidade a esses recicladores e numa ocasião como essa estariam eles lá orgulhosos de serem agentes dos cinco Rs da sustentabilidade (repensar, recusar, reduzir, reutilizar e reciclar).
Fico muito triste, preocupada com o que o atual governo vem fazendo com Camaçari!. Acirrar em pleno um Desfile Cívico que a cada dia perde mais e mais manifestações culturais e populares tornando esse espaço um ringue de politicagem acaba por afastar os munícipes de um momento de nossa memória coletiva. Será que a única coisa que a gestão publica tinha para exibir foi aquilo? Percebam a ausência das famílias indo vê as apresentações. Ouvir muita gente dizer que não vai para o desfile da Gleba E por o mesmo ser perigoso e ter se transformado num ringue de politicagem.
Elinaldo e seu grupo político precisam sair do palanque, eles têm a melhor ferramenta de campanha que qualquer grupo político poderia ter: A Maquina Pública. E essa precisa funcionar para os Camaçarienses se sentirem pertencentes e participantes da cidade. Verem a cidade funcionar!
Os Azulzinhos estão em baixa! Não consigo identificar nenhum “Capa” (termo do jargão político para chamar líderes, formadores de opinião) defendendo o Governo.
No passado tínhamos os filhos, moradores que vivem o dia a dia da cidade fazendo a defesa do DEM.
A parte mais deprimente ficou com a ralé do governo bagunçando e expulsando quem foi vê e levar seus filhos para o desfile. Pra que mesmo aquele trio elétrico gigante no meio da avenida? E depois esse trio foi para Parafuso ficando vazio, tão somente tumultuando o pequeno villarejo. A oposição aos berros gritava é WO já que deixaram o “Parceiro do Povo” solitário em Parafuso. Esse solitário partiu cabisbaixo já que a oposição aproveitou o abandono do local e a falta de habilidade do governo com as ruas para deitar e rolar.
Na política nem sempre 1 + 1 = 2. Política não é uma ciência exata, mas sim uma arte. Tu podes ter todo dinheiro do mundo para usar, mas sem habilidades esse dinheiro desce ralo a baixo.
O Grupo do Prefeito tá com Dinheiro, mas falta comando! Falta conhecer e saber lidar com a Política Camaçariense. A forma que cada lugar se comporta é única é singular. E isso explica o fracasso dos passos do DEM na cidade. Quem é de Heliópolis, Salvador, Alagoinhas… Certamente não teria a abertura que uma caiçara tem de ouvir, entrar, analisar o sentimento da cidade.
Camaçari cidade minha!
Saudações Camaçarienses e Libertarias

Fabiana

Fabiana Franco é ambientalista

0 0 votes
Avaliação do artigo
Sobre Shah Moises 1988 Artigos
Cineasta, editor, e produtor cultural.
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments