Motumbá faz show gratuito nesta sexta (4.2) no Pelourinho e recebe Sarajane como convidada

Evento marca a segunda edição dos ensaios de verão da banda no Largo Pedro Archanjo e terá repertório especial com canções novas e clássicos da música baiana

Depois de lançar as novas músicas de trabalho, Gira Mundo e Naná (Vire a Página), no show do último dia 7 de janeiro, a banda Motumbá, segue suas apresentações de verão no Largo Pedro Archanjo, Pelourinho, nesta sexta (4.2), a partir das 19h com entrada gratuita, respeitando a capacidade e todas as exigências  sanitárias definidas por decreto público. A convidada especial desta vez será a cantora Sarajane.

 

Para esta segunda edição do ensaio de verão, Alexandre Guedes, líder da Motumbá, preparou repertório que inclui as duas novas faixas recém lançadas e clássicos da música nacional. “A ideia é misturar. Vou trazer a forte influência que tenho do samba de roda, o famoso Bororó, e as músicas novas que são muito especiais para mim e que nasceram durante nosso isolamento”, contou Guedes. A  convidada especial da noite será a precursora do axé music, Sarajane. “Está no palco é maravilhoso, com a Motumbá então, é mais que especial. Vai ser um grande prazer trazer e receber a energia do público. Importante se vacinar para que a gente volte aos palcos livres. Vacina já!”, disse a cantora.

 

A canção Gira Mundo, ganhou clipe inspirado na estética gamer, com produção de Rebunny Studio, com roteiro de Nilton Pedrett e idealização do próprio Guedes. A animação retrata o vocalista da Motumbá como um guerreiro, e tem o mudra – marca da Motumbá – como um portal. Assista: https://youtu.be/uuwxX0u2wzE

 

“No clipe buscamos fazer uma nova leitura da Motumbá, que é animação em desenhos, já que temos uma afinidade muito grande com as crianças. Então apostamos no formato gamer, representando a cultura africana e brasileira, trazendo a mensagem de união e alegria que a música Gira Mundo pretende passar”, disse Alexandre.

 

O show do dia 4 de fevereiro, trará de volta o “Motumbalé”, que promete enfeitar e encher o palco de beleza com coreografias que remontam às letras significativas do grupo. O evento é uma realização da Mafuá Produções e Governo do Estado da Bahia através da Bahiatursa.

 

Serviço:

 

O que: Show da banda Motumbá e Convidados

Onde: Praça Pedro Archanjo, Pelourinho

Quando: 4 de fevereiro de 2022

Horário: 19h

Valor: Grátis – 1kg de alimento não perecível ou lata de leite (opcional)

Realização: Mafuá Produções Artística

Apoio: Governo do Estado da Bahia / Bahiatursa

 

Fotos: Rafael Rodrigues / divulgação

 

Ficha técnica do Clipe “Gira Mundo”

 

Alan Porfirio – Artista 3D

Beatriz Ramos – Analista de Projetos

Davi Rocha – Editor de vídeo

Flavia Figueredo – Analista de Projetos

João Paulo Cavalcanti – Artista 3D

Lilian Miranda – Game Designer

Paulo Marcelo Pereira – Artista 3D

Nilton Pedrett – Roteirista

 

Motumbá

Alexandre Guedes – Idealizador

Tauã Guedes – Consultor de design e animação

Allan Nunes – Consultor de design e animação

Jeane Cordeiro – Produção Executiva

SOBRE MOTUMBÁ

 

A banda liderada pelo cantor, compositor e instrumentista Alexandre Guedes, 52, (passagem pela Timbalada e Baianada) nasceu em 2004 e logo caiu no gosto do público com o hit Bororó. Com inspiração na percussão de matriz africana e nos sambas de raiz e no merengue, ritmos que acompanham Alexandre desde a infância no bairro do Candeal, foi concebida a identidade sonora da Motumbá: afro-pop-caribenha.

 

À frente do grupo, Guedes alia a experiência de uma trajetória artística de mais de 25 anos à energia de quem vivencia a arte em constante renovação.

 

“A Motumbá nasceu com a proposta de criar uma linguagem musical que incorporasse elementos de nossa cultura. Ao mesmo tempo, queremos transmitir uma mensagem de paz e boas vibrações”, explica o músico.

 

A escolha de cada instrumento musical utilizado pela Motumbá é afinada com a proposta da banda: Atabaques, djembês e klongs representam a cultura afro-brasileira. As tamburicas, malacachetas e caixas, tradicionais das escolas de samba, trazem para o universo musical do grupo o ritmo sonoro brasileiro por excelência.

 

“Antes da Motumbá, os afoxés eram os únicos que usavam atabaques nos shows. Trouxemos esses instrumentos para o palco com uma afinação diferenciada, em que três músicos tocam de uma só vez. O resultado é um som menos estridente e metálico, mas com grande força percussiva”, explica Alexandre Guedes.

 

PRÊMIO

 

O Troféu Dodô & Osmar, elege anualmente os melhores do Carnaval baiano, e, em 2007, em sua primeira folia momesca em Salvador, a Motumbá concorreu nas categorias Melhor Música do Carnaval – com o sucesso Bororó, além de Banda e Cantor Revelação. Garantiu o prêmio nas duas últimas.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Sobre Luzia Moraes 774 Artigos
DIRETORA DE ARTE E CULTURA DO SITE CAFÉ COM SHAH e Produtora cultural, ativista socioambiental, escritora
Subscribe
Notify of
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments